No dia 23 de outubro a Academia Brasileira de Ciências Contábeis realizou mais um projeto Quintas do Saber, e recebeu na sede do Conselho Federal de Contabilidade, o ministro da Educação, José Henrique Paim, que afirmou aos presentes que MEC e CFC devem estreitar relações para estimular a criação de cursos de mestrado e doutorado em Ciências Contábeis em todo o País.

O Brasil conta atualmente com 22 cursos de mestrado na área, sendo 19 acadêmicos e três profissionais, e somente 9 doutorados. Segundo o ministro, o diálogo com a classe contábil é extremamente importante porque deve abrir um canal de comunicação entre a pasta e a entidade que representa os profissionais contábeis. “O desafio com o ensino pode ser compatibilizado com os interesses da classe contábil. A ideia é que nos aprofundemos nas conversas com a Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) para estimular, regionalmente, a criação desses cursos”, afirmou o ministro.

Ele também disse que a sua vinda ao CFC permite estreitar o diálogo com a classe para, por exemplo, auxiliar nos planejamentos previstos no Plano Nacional da Educação (PNE), sancionado em junho deste ano pela presidente Dilma Rousseff. “Vocês (os profissionais da contabilidade) têm essa capilaridade. Se formos em qualquer município brasileiro veremos um contador, que acompanha as finanças do município. Podemos fazer uma grande parceria nos próximos dez anos, trazendo a contabilidade para a educação”, disse o ministro.

A presidente da Academia Brasileira de Ciências Contábeis (Abracicon), Maria Clara Cavalcante Bugarim, disse que o Conselho está à disposição para criação de grupos de trabalho, em que os profissionais da contabilidade possam contribuir com as estratégias e ações do MEC. “Temos um projeto chamado Excelência na Contabilidade, que oferece apoio a toda instituição que criar cursos de mestrado ou doutorado em Ciências Contábeis. Queremos fazer um esforço coletivo para discutir e tentar ajudar neste processo”, ressaltou.

Clara também entregou, nas mãos do ministro, um pedido para que o curso de Ciências Contábeis seja incluído no programa Ciências Sem Fronteiras, do governo federal, que envia estudantes para estudar em instituições no exterior. O compromisso foi assumido dias antes pelo presidente do CFC, José Martonio, com cerca de 800 profissionais e estudantes, durante o 5° Encontro Luso-Brasileiro de Contabilidade, realizado nos dias 20 e 21 de outubro, em Campina Grande (PB).

As propostas foram discutidas durante mais uma edição do Quintas do Saber, projeto que tem como objetivo debater temas atuais, que tenham relevante impacto no desenvolvimento econômico do País. Desde que foi criado, em fevereiro deste ano, o projeto já abordou assuntos importantes, incluindo as normas internacionais de contabilidade e o novo modelo tributário do Imposto de Renda Pessoa Jurídica; os 50 anos da vigência da Lei Federal nº 4.320/64, conhecida como Lei Geral de Orçamentos Públicos; entre outros temas.

Além do ministro da Educação, do presidente do CFC e da presidente da ABRACICON, participaram o professor Ernani Ott, presidente da Associação Nacional de Programas de Pós-graduação em Ciências Contábeis (Anpcont); a secretária de Educação Básica do MEC, Maria Beatriz Luce; o secretário executivo do ministério Luiz Claudio Costa, o membro da Abracicon e ex-ministro da Previdência, Nelson Machado; o contador Antoninho Marmo Trevisan, além de vice-presidentes do CFC, conselheiros, suplentes e profissionais da contabilidade.

Fonte: Portal CFC