A presidente da Academia Brasileira de Ciências Contábeis (Abracicon), Maria Clara Bugarim, esteve presente no XIV Prolatino, evento que foi realizado de 9 a 11 de outubro. O Prolatino foi promovido juntamente à 58ª Convenção de Contabilidade do Estado do Rio de Janeiro (Concerj), na Barra da Tijuca, Rio de Janeiro.

Com realização do Conselho Federal de Contabilidade (CFC) e do Conselho Regional de Contabilidade do Rio de Janeiro (CRCRJ) e realização do Sindicato dos Contabilistas do Município do Rio (SINDICONT-Rio), os temas abordados foram: “Pluralidade da Profissão Contábil com União e Cooperação” e “210 Anos da Chegada da Família Real ao Brasil”.

Sobre a transparência pública no Brasil, ela ressaltou que o país possui uma grande legislação, mas que ainda falta um maior engajamento dos atores públicos e sociais na causa. A presidente da Abracicon fez uma cronologia sobre as conquistas dos instrumentos legais que permitem o pleno exercício do controle social, desde a Lei de Responsabilidade Fiscal, editada em 2000, que promove a ampla transparência dos dados referentes à execução orçamentária e financeira, até a recente Lei de Participação e Proteção aos Usuários do Serviço Público (13.460/17), que exige a criação de ouvidorias públicas e cartas de serviços.

“Precisamos acordar a classe contábil. Nós necessitamos sair da indignação e partir para a ação. Se queremos contribuir, que seja com a nossa Ciência; com a Ciência do patrimônio. O profissional da contabilidade deve ser um agente de transformação”, ressaltou Maria Clara Bugarim.

Na ocasião, a presidente realizou a entrega da placa Tributo Ivo Magalhães de Oliveira para a Sra. Diva, acadêmica da Abracicon. O primeiro evento ocorreu na cidade de Salvador, Bahia, sob os auspícios da Fundação Visconde Cairu, instituto presidido pelo Professor Walter Crispim da Silva, com a participação do Centro de Pós-Graduação da entidade.